da dizimo na igreja é correto pagar ou não ?

dízimo







Sera que você esta fazendo á vontade do criador quando da dízmo

 

Em nossos dias, para quem frequenta um templo, existe uma “ordenança” de se dar o dízimo, ele representa o desprendimento que temos ao dinheiro, onde entregamos 10% de nossa renda mensal ao templo para manutenção, pagar luz, água, comprar ar condicionado, ventiladores, fazer mais templos, etc.

Somos ensinados desde cedo que temos que “dar a Deus o que é de Deus” (Mt 22:15), com certeza temos que fazer isso, mas o que é de Deus? O dinheiro? Neste capítulo Yahushua (jesus)  fala sobre pagar tributo a quem está regendo as leis, que na época eram os Romanos, tanto que Ele diz “de quem é esta gravura e esta inscrição?” (v20) e eles responderam que eram de César, então respondeu “dê a ele o que é dele e a Yah o que é de Yah ”, é adoração, respeito, amor, e almas para o seu reino, infelizmente não é isso que nos ensinam.

Também concebemos o dízimo como uma ordenança, onde se não dermos o devorador pode tomar tudo que temos, ou seja se você não der 10%, o diabo come os seus 90%. Aprendemos também que temos que ser fiéis ao dízimo e que quando damos, estamos “plantando em terra fértil”.

Tenho certeza que uma destas coisas você já falou ou ouviu no templo onde frequenta.

“Os maiores ladrões se encontram nos Templos Religiosos, pois inventaram o famoso 10% do seu salário (perdão…do “dízimo”) onde tiram o dinheiro do povo que inocentemente pensa que é o certo a se fazer pois “tá na Bíblia.

Leiam e não vão ser enganados, leiam Deuteronômio capitulo 14 inteiro e saberão da verdade. Deixei abaixo a parte onde bastante claro o que era o dízimo:

Deuteronômio 14:21-26

Não comereis nenhum animal morto; ao estrangeiro, que está dentro das tuas portas, o darás a comer, ou o venderás ao estranho, porquanto és povo santo ao Senhor teu Deus. Não cozerás o cabrito com leite da sua mãe.

Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo.

E, perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus todos os dias.

E quando o caminho te for tão comprido que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que escolher o Senhor teu Deus para ali pôr o seu nome, quando o Senhor teu Deus te tiver abençoado;

Então vende-os, e ata o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que escolher o Senhor teu Deus;

E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o Senhor teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa;

A verdade sobre os 400 anos de escravidão

12718297_1663871483874867_2280003075034502525_n







Gênesis 15:13 Então disse a Abrão: Saibas, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos,

 

Gênesis 15:14 Mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza.
Só existe um povo que passou por exatos (400) quatrocentos anos de escravidão e foram os negros aqui nas Américas.

Até hoje nos dizem que essa profecia se cumpriu no Egito mas não tem respaldo nenhuma nas Escrituras pois:

1 Os Hebreus ficaram no Egito 430 anos e a grande maioria por bons tratos dos egípcios.
2 Deuteronômio capítulo 1 começa com “Moisés passando a palavra para todo o povo de Israel”.
Deuteronômio 1:1 Estas são as palavras que Moisés falou a todo o Israel além do Jordão, no deserto, na planície defronte do Mar Vermelho, entre Parã e Tôfel, e Labã, e Hazerote, e Di-Zaabe.
Obs: Antes que surja uma “nova afirmação” de que o povo hebreu passou os quatrocentos anos de escravidão na Babilônia vamos logo “cortar o mal pela raiz”:

 

As 10 tribos foram levadas cativas para a Síria e somente Judá foi para a Babilônia, esta profecia (400 anos de escravidão) é para todas as tribos juntas.